A RIQUEZA E A POBREZA - SERMÕES DO BOCA DE OURO SÃO JOÃO CRISÓSTOMO

SAO JOAO CRISOSTOMO
PAZ & TERRA

39,90

Estoque: 100+

"São João Crisóstomo, doutor da Igreja, defensor dos pobres e maior orador da história. Em A riqueza e a pobreza são destacados seus sermões que denuciavam os abusos cometidos por grandes líderes.   Jesus fez dos empobrecidos os primeiros benef iciários do reino de Deus e, ao longo do tempo, eles vêm sendo uma preocupação constante da Igreja católica. A doutrina social do cristianismo dos primórdios se condensou em dois princípios: primeiro, o supérfluo do rico é o necessário do pobre; e o segundo, aquele que possui bens é apenas o seu administrador e não o seu dono. Por isso, entendemos por que, ao ser nomeado bispo de Constantinopla, a primeira atitude de São João Crisóstomo foi colocar todos os bens da Igreja a serviço dos mais nece ssitados. Esta edição de A riqueza e a pobreza, com os quatro famosos sermões sobre o pobre Lázaro e o homem rico, conta com a admirável apresentação de Eduardo Moreira, que, ao escutar seu coração e a mensagem do Evangelho, fez-se um corajoso defens or dos mais pobres e um denunciante das causas da desigualdade. Há também o prefácio de padre Júlio Lancellotti, o pastor dos desgarrados e daqueles em situação de rua. Ele comenta o destino dos lázaros modernos, conclama o amor e a solidariedade par a com população marginalizada e incita ao questionamento para a construção de um mundo mais humanizado. Neste livro, Crisóstomo alicerceia-se na palavra bíblica e nos valores cristãos primordiais, transmitindo ensinamentos que extrapolam os limites d a religião e da fé. Defende a existência fraterna entre todos os seres humanos, baseada no amor e na compaixão. Suas palavras são para hoje e guardam perene atualidade. Leonardo Boff, teólogo, filósofo e professor aposentado de Ética, Filosofia da Re ligião e Ecologia na Universidade do Estado doRio de Janeiro (UERJ) "As homilias de Crisóstomo eram potentes, corajosas e denunciavam explicitamente os abusos cometidos por líderes políticos e religiosos. Não à toa, o 'boca de ouro' [.] é considerado , por muitos, até hoje, o maior pregador cristão da história". - Da apresentação de Eduardo Moreira   "A denúncia da riqueza perversa deve ser permanente, mesmo que, como diz São João Crisóstomo, os ricos ébrios em suas tavernas desconsiderem no ssas palavras. O tribunal da história há de condenar os que promovem as desigualdades. Impressiona a palavra do santo em seu segundo sermão: 'Quando Lázaro estava por perto, o rico costumava ignorá-lo. Quando está distante, ele o chama. O homem a que