INTRODUÇÃO AO PENSAMENTO DE HEGEL - TOMO I: A FENOMENOLOGIA DO ESPÍRITO E SEUS ANTECEDENTES

Henrique Cláudio de Lima Vaz
EDIÇÕES LOYOLA

92,00

Estoque: 2

Este livro traz a transcrição das aulas de Padre Vaz sobre a Fenomenologia do espírito e é parte de um curso mais amplo, denominado Introdução ao pensamento de Hegel, que teve duração de três semestres (1984-1986). Foi seu último curso de uma série s obre Hegel, iniciada em 1970 na UFMG, onde era professor. Muito além de uma introdução, como havia sido inicialmente intitulado, foi de fato um estudo aprofundado sobre Hegel e abrangeu todo o sistema hegeliano, da formação à maturidade, passando pel a Fenomenologia, considerada a porta de entrada do sistema, a Ciência da Lógica e finalizando com a Enciclopédia das ciências filosóficas. Padre Vaz já era então considerado o intérprete mais credenciado do pensamento de Hegel no Brasil, como agora n a leitura deste livro poderão testemunhar o leitor de filosofia e o especialista hegeliano. A Fenomenologia do espírito inaugurou os cursos hegelianos de Padre Vaz, de 1970 a 1986 (UFMG). Ele se tornara a principal referência brasileira como int érprete de Hegel no alentado ensaio Fenomenologia e sistema: a propósito da composição da Fenomenologia do espírito (1970), em que atualiza a importância dessa obra no conjunto do pensamento hegeliano à luz da fortuna crítica que já a considera "port a de entrada" da maturidade do sistema da filosofia de Hegel, conhecido como idealismo absoluto, e que terá como principal desfecho a Enciclopédia das ciências filosóficas. Responsável pela tradução brasileira parcial da Fenomenologia (cf. vol. dedic ado a Hegel na coleção Pensadores da Abril Cultural), Padre Vaz pensou em traduzi-la integralmente, mas estimulou seu colega jesuíta e também especialista em Hegel, Paulo Meneses, a concluir essa tarefa (1988). É de sua autoria, no entanto, a apresen tação dessa tradução brasileira extraída do seu artigo Senhor e escravo: uma parábola da filosofia ocidental (1981). Padre Vaz, com essas aulas, deixa mais uma vez assinalada ao leitor a importância de sua mediação no itinerário de compreensão da Fen omenologia do espírito.